Exemplo de imagem responsivaGoverno do Estado da Bahia
Informe Baiano
Exemplo de imagem responsivaGoverno do Estado da Bahia

FOFOCAS: O dia da sacanagem com Zé Eduardo na Aratu, bondes na Paralela, Preta de Marquinha e atenção para Itabuna e Riachão

A coluna Fofocas da Orla e da Favela retorna nesta terça-feira (22/08) com força total. Fofocas, denúncias, alertas e curiosidades. Tudo aqui mesmo, parceiro e parceira. Dá o confere abaixo!

Investigação em Riachão de Jacuípe

Um relatório da Controladoria-Geral da União (CGU) concluiu que há superfaturamento na aquisição de 1.200 testes rápidos, no ano de 2020, na cidade de Riachão de Jacuípe, durante a gestão do ex-prefeito Zé Filho (PSD). Dos R$ 234 mil pagos à empresa RN Comércio de Medicamentos e Material Hospitalar, R$ 96 mil teriam sido comprados indevidamente. O documento foi encaminhado ao Ministério Público Federal e a Polícia Federal. Procurada, a atual gestão disse que não iria comentar o assunto, pois trata-se de uma situação da administração passada.

Padrinhos de Itabuna

Vazou um documento que traz uma suposta lista de cargos contratados, com várias indicações, de blogueiros, políticos e até um importante membro do judiciário na prefeitura da cidade de Itabuna. São mais de mil empregos supostamente fantasmas. Uma vergonha, um verdadeiro cabide de empregos. Essas pessoas estariam recebendo salário com horas extras e gratificações, sem ao menos cumprirem as respectivas cargas horárias. Entre os CONTRATADOS alguns gozam de privilégios e nem necessitam dos salários. Enquanto isso o município possui uma quantidade significativa de pessoas desempregadas. É preciso apuração rigorosa.

A mãe protege sua cria

Em um dia comum, quando levava a filha para escola, a influenciadora Índia Smith, aparentemente estressada, deu a real a filha pequena: “olhe, se você der um ‘oi’ a um estranho a pessoa pode lhe sequestrar e lhe levar pra longe, pra outro país pra arrancar seus órgãos, né? Tô logo avisando”. Errada Mamãe não está: “siga reto sua vida”.

476547E2 C352 4D5E 8090 46D6D3F024E8

Um pedaço do Rio em Salvador

Onde estamos e onde vamos parar? A gente poderia pegar a inteligência artificial para fazer uma projeção daqui a 20 dias sobre o que vai acontecer em Salvador? Após barricadas, filas para comprar drogas, chacinas e policiais encurralados, o que nos resta? Só falta as facções fecharem uma avenida importante, a exemplo da Paralela, para troca de tiros. Ou a morte de um artista famoso ou até mesmo um político importante.

A959B094 367F 46EB B184 9E18B391C209
Redes sociais

A Bahia fede sangue e essa facção chamada Comando Vermelho (CV) promove ataques diversos com ‘bondes’ formados por mais de 10 criminosos. É uma situação realmente perturbadora, que precisa ser combatida com força máxima. A linguagem que a bandidagem entende é somente uma. Não tem diálogo com bandido. Amor zero! O governador precisa respaldar as Forças de Segurança e evitar discursos políticos nesse momento, pois ele sabe toda a dimensão da ameaça. Pelo menos temos um delegado federal sério e um ‘Caveira’ no comando da SSP e da PM, respectivamente.

Novinha da semana

A novinha da semana é a blogueira e dançarina da banda O Maestro, Rebequinha Cerqueira, que está encantando os marmanjos nas redes sociais e despertando também elogios das concorrentes. Como diz a música: “Preta de marquinha, de pelinho dourado, nunca foi um anjo, isso é um pecado”. O perfil da gata é @_rebecacerqueiraa.

D633F9A5 BBB4 4D63 93DD 4F833C88F4AA

Direto de Serrinha

Adversários históricos, Edylene Ferreira e Osnr Cardoso estão cada vez mais próximos. A aproximação caiu como uma bomba em Serrinha, na região do Sisal, já que os dois até então protagonizavam uma briga que chegou a ter ameaças pesadas. Fechados?

2B9318EA B607 4B2B A6D7 899396C66AFB

O dia em que Zé Eduardo foi sacaneado na TV Aratu

O ano era 2007 e Zé Eduardo estava estourado na TV Aratu no comando do Se Liga Bocão. Quem descobriu e levou o apresentador mais popular da Bahia para a emissora do Galinho foi Christiano Caldeira, hoje na TV Bahia. É importante o povo saber disso. Rsrsrs… Pois bem! A linha de frente e o coração do programa eram a dançarina Vaca, Holyfield, Zé Bim, Miakuda & Pai Ambrósio, Uziel Bueno, Aline Castelo Branco, Liana Cardoso, Regina na produção, ‘Sergipe’ na edição de imagens, eu (Ramon Margiolle) como editor de texto e Pablo Reis na direção, além de outras figuras. Éramos líderes de audiência com uma média de quase 30 pontos.

Com frequência eu presenciava algumas briguinhas e disse-me-disse contra o ‘Surfista’,. Era chumbo trocado, mas sempre ignorava, pois estava em outra vibe. Meu negócio naquela época era produzir documentários, namorar mulher bonita e ganhar dinheiro com minha produtora de vídeo.

Semanas antes do dia da sacanagem aconteceu o quadro ‘Bocão na Sua Casa’ em Feira de Santana e lembro que o dono da emissora, João Coelho, estava bem irritado. Fez algumas acusações de ‘jabás’ e publicidades veladas, que foram negadas pela então coordenadora de produção, Celisa Felicidade. Que Deus a tenha. Eu também tinha escutado uma história que Zé estava com um contrato de gaveta com a Record, mas não acredito até hoje.

No dia X, o diretor e dois repórteres foram chamados pela manhã na direção. Houve uma longa conversa e retornaram calados. De tarde Zé Eduardo faria o programa especial direto do bairro do Sieiro com direito a um trio elétrico e bandas de pagode. Como sempre, eu coordenaria o ‘vivo’. De repente, soube que no estúdio apresentariam Uziel e Zé Bim. O repórter do povo acumulava uma relação turbulenta com Zé, pois enciumado dizia que estava sendo ‘escanteado’.

O dono da emissora me chamou e recomendou que não comunicasse nada a Zé Eduardo. Confesso que não sabia o que estava acontecendo. Foi quando ‘Sergipe’, um coroa experiente, me sugeriu: “avise a ele (Zé Eduardo), pois vai sobrar pra você”. ‘Sergipe’ era um sujeito de bom coração e fofoqueiro, mas que gostava muito de Zé Eduardo. Acatei o conselho e disse ao produtor Kallil que algo estava errado e para ele alertar o âncora. Subestimaram. O tal ego não deixou acreditar.

Cerca de 10 minutos depois, lembro muito bem, o programa foi iniciado com os dois repórteres no estúdio. O combinado era Zé Eduardo ser logo chamado. Porém, recebi a recomendação do patrão, que estava no Switcher, para informar que o áudio dele estava ruim e só estava aparecendo imagem. ‘Pety’, o técnico de som, ficou louco. Ele não entendia onde estava o ‘erro’. Leda, operadora de áudio, assustada. Zé Eduardo começava a perceber o golpe. Foi quando Uziel e Zé Bim, após alguns minutos de falas desencontradas, mostraram um gravador. Diziam que ali havia um áudio comprometedor. Insinuavam que alguém, sem citar Zé Eduardo, ameaçava pessoas importantes. Conversa fiada. Até hoje me pergunto se houve alguma ocorrência policial.

Lembro da imagem de Zé Eduardo arrasado, na lama e com lágrimas nos olhos. Um constrangimento. O apresentador mais estourado da Bahia sendo desmoralizado em seu habitat. No dia seguinte a notícia no A Tarde. Me perguntava: “E agora? Esse cara vai sobreviver?”. Sim, persistiu. Ganhou uma nova chance, desta vez na Record. E como uma Fênix, ressurgiu das próprias cinzas.

Fundação Jose Silveira
Prefeitura Porto Seguro

TRAGÉDIA EM ARACI: Casal morre eletrocutado ao realizar serviço doméstico

Um casal morreu eletrocutado enquanto realizava um serviço doméstico na parede de uma casa nesse domingo (03/03), na cidade...