Política de Mobilidade Urbana é apresentada na Câmara de Salvador

As diretrizes do Projeto de Lei nº 79/2018, que institui a Política Municipal de Mobilidade Urbana Sustentável de Salvador, foram apresentadas à Câmara pelo secretário de Mobilidade Urbana, Fábio Mota, na tarde desta terça-feira (17). A explanação, que contou com a presença de diversos vereadores, aconteceu no Salão Nobre.

Segundo destacou o presidente da Câmara, vereador Leo Prates (DEM), “o objetivo da audiência é dar conhecimento aos vereadores sobre o projeto”. Ainda segundo Prates, a matéria será votada em plenário no dia 18 de junho.

Conforme Mota e o diretor de Planejamento de Transporte da Semob, Eduardo Leite, a proposição representa o “marco regulador” da mobilidade municipal. Durante a explanação, eles ressaltaram que o projeto visa aliar o transporte urbano ao desenvolvimento social e econômico da cidade.

O PL também engloba o Plano de Mobilidade Urbana Sustentável de Salvador (PlanMob). A empresa que venceu a licitação para o desenvolvimento do plano foi o consórcio a TTC/Oficina, que apresentou melhor proposta técnica e menor valor – R$ 2,9 milhões.

O vereador Felipe Lucas (MDB) parabenizou a apresentação e salientou que os benefícios com a fluidez do tráfego serão diversos para a população. Já a vereadora Marta Rodrigues (PT), líder da Oposição, e os vereadores Sílvio Humberto (PSB) e Hilton Coelho (PSOL) cobraram aprofundamento do debate. Fábio Mota rebateu a observação e afirmou que “o Plano de Mobilidade de Salvador é marcado pelo maior número de debates no Brasil”.

Além dos vereadores citados, participaram da atividade Vado Malassombrado (DEM), Henrique Carballal (PV), Kiki Bispo (PTB), Odiosvaldo Vigas (PDT), Tiago Correia e Cezar Leite, do PSDB, Teo Senna (PHS) e Hélio Ferreira (PCdoB), presidente da Comissão de Transporte, Trânsito e Serviços Municipais.

Relacionados