“O tal Pacto pela Vida está deixando rastro de sangue e lágrimas nas famílias” afirma policial

Em contato com Informe Baiano logo após o assassinato do delegado Luis Carlos Couto durante um assalto neste sábado (2) no bairro de Mirage, em Lauro de Freitas, o secretário geral do Sindpoc –  Sindicato dos Policias Civis da Bahia, Bernardino Gayoso, lamentou o crime e demonstrou indignação.
 “O tal Pacto pela Vida do Governo baiano está deixando rastro de sangue e lágrimas nas familias.
Esse é um dos piores momentos em nosso Estado. As forças de segurança sendo dizimadas a qualquer hora do dia e em qualquer lugar. Lamentavelmente a segurança pública perde mais um dos seus efetivos. Nós estamos acumulando a cada dia perdas para o crime organizado que se instalou na Bahia. E esse modelo de gestão que nós temos vendo ai do Pacto pela Vida não deu resultado em Pernambuco e não está dando resultado em nosso Estado. O número de homicídios, e roubos de veículos  vem crescendo a cada dia, desde que esse modelo está instalado há cinco anos.  Infelizemente, hoje se vai um pai de família deixando todos nós entristecidos. Morreu por ser um policial civil. Quero me solidarizar a família e a sociedade”, afirmou.
Gayoso anunciou ainda que em 2 de maio o Sindicato vai fazer o lançamento de uma cartilha orientando uma “operação padrão”. Já no dia 23 de março, os policiais participarão de um ato público no Farol da Barra, em Salvador, expondo o número de homicídios no Estado com cruzes.
“Nós não vamos nos calar com o esse Governo que está dando pouco caso com a segurança dos baianos”, finalizou.
Delegado

Últimas Noticias

Fabíola defende implantação de NEAM em Maragogipe

A deputada Fabíola Mansur (PSB) apresentou indicação junto à Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), com endereçamento ao governador Rui...