Salvador registra quatro mortes por influenza somente no mês de maio

Somente na primeira quinzena de maio, Salvador registrou mais quatro óbitos por influenza. Um homem de 55 anos e três idosas (73, 81 e 97 anos, respectivamente) foram as vítimas fatais dos subtipos H1N1 e H3N2 da patologia. Nenhuma das vítimas haviam sido vacinadas contra a doença durante campanha de imunização deste ano. Agora, sobe para seis o número de mortes em decorrência de complicações por gripe.

“A vacinação continua sendo a medida mais eficaz para proteger os indivíduos com maior vulnerabilidade para gripe. Por isso convocamos todas as pessoas que fazem parte dos grupos prioritárias e ainda não se vacinaram esse ano a se dirigir a um dos pontos de imunização espalhados pela cidade neste sábado para garantirem a proteção contra essa doença que pode evoluir para morte”, destacou Doiane Lemos, subcoordenadora de Doenças Imunopreveníveis.

Neste sábado (18), das 08 às 17 horas, a Secretaria Municipal da Saúde promove um novo Dia D de vacinação contra gripe quando 189 pontos de imunização entre postos de saúde e locais de grande circulação de pessoas como shoppings, supermercados, creches, associações, igrejas e estações de transbordo estarão disponíveis para imunizar os grupos prioritários.

Iniciada em 10 de abril, a estratégia imunizou até o momento cerca de 396 mil pessoas, número que corresponde a 58% do total da população alvo. Aproximadamente 174 mil pessoas entre idosos (a partir de 60 anos), crianças (de 6 meses a menores de 6 anos), gestantes, puérperas (mulheres que ganharam bebê nos últimos 45 dias), trabalhadores de saúde e professores do serviço público e privado, portadores de doenças crônicas, além de policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas residentes na capital baiana ainda não procuraram os postos de saúde da rede municipal para receber a dose da vacina.

A meta da gestão é proteger pelo menos 90% da população elegível residente no município.