Inquérito epidemiológico vai mapear evolução da Covid-19 em Salvador

Foto: Valter Pontes/Secom

O número de casos notificados do novo coronavírus não reflete a magnitude doença, pois parte das infecções evolui de forma leve ou assintomática, o que dificulta o diagnóstico e notificação. Com o objetivo de estimar melhor a amplitude e evolução da transmissão viral em Salvador, a Prefeitura dará início à elaboração de uma série de estudos que farão parte do Inquérito Epidemiológico sobre o Covid-19. Os detalhes da iniciativa foram apresentados pelo prefeito ACM Neto nesta sexta-feira (25), em coletiva virtual.

“Algumas cidades do Brasil estão fazendo seu próprio inquérito epidemiológico que, como o nome sugere, trata-se de investigação e apuração. Hoje temos números que demonstram a quantidade de casos positivos, internamentos hospitalares, óbitos, mas sabemos que há pessoas que sequer sabiam que estavam com a doença. Com as análises que serão feitas teremos a noção mais próxima da realidade do alcance da pandemia em Salvador”, explicou ACM Neto.

O inquérito epidemiológico vai analisar se aspectos sociodemográficos, condições de saúde, práticas de prevenção e exposições de riscos estão associados à prevalência de infecção da Covid-19. Por meio da iniciativa também será estimado o tempo de duração da presença de anticorpos contra coronavírus, bem como a frequência de infecções sintomáticas e assintomáticas e fatores associados.

O prefeito acrescentou que a iniciativa será fundamental para avaliar o “status” da doença na cidade, servindo para balizar o planejamento municipal na área de saúde, como estruturação da rede e manutenção de leitos tanto em hospitais da cidade como nas estruturas de campanha. “Iremos estar muito mais embasados e fortalecidos a partir dessa investigação, que vai permitir ter uma noção clara do alcance da Covid-19 em Salvador”, afirmou o chefe do Executivo municipal.

Metodologia – Previsto para iniciar na primeira quinzena de outubro, o Inquérito Epidemiológico sobre o Covid-19 contará com uma metodologia própria. Serão realizados quatro soro inquéritos, com intervalo de 30 dias entre cada um, nos doze distritos sanitários de Salvador (Centro Histórico, Itapagipe, São Caetano/Valéria, Liberdade, Brotas, Barra/Rio Vermelho, Boca do Rio, Itapuã, Cabula/Beiru, Pau da Lima, Subúrbio Ferroviário e Cajazeiras).

Em cada soro inquérito, as equipes técnicas farão a coleta das amostras de sangue para a testagem rápida de voluntários de forma aleatória. Serão sorteadas 50 ruas em cada um dos 12 distritos sanitários (o que totaliza 600 vias no município). Em cada uma dessas 600 ruas, os testes serão aplicados em cinco domicílios.

Com isso, em cada soro inquérito serão visitados três mil domicílios, tendo pelo menos um morador testado para diagnóstico da Covid-19 em cada imóvel. Se o indivíduo apresentar resultado positivo, toda a família da residência será testada. O intuito é estudar a dinâmica de transmissão domiciliar.

No soro inquérito três, além da testagem de três mil pessoas prevista na etapa, as equipes de saúde retornarão a domicílios abrangidos no período do soro inquérito um que tiveram cidadãos positivados para fazer nova testagem. O objetivo é investigar a presença de anticorpos e tempo de resposta imunológica do paciente.

Além disso, moradores que participarem do inquérito preencherão questionário estruturado com abordagens sobre aspectos sociais e demográficos, informando dados sobre sexo, faixa etária, etnia, renda, condição de saúde, prática de prevenção e exposição de risco para infecção, entre outras perguntas.

O Inquérito Epidemiológico sobre o Covid-19 contará com apoio da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o Centro de Informações Estratégicas e Vigilância em Saúde (Cievs), Centro de Operações e Emergência em Saúde Pública (COE), Núcleo de Tecnologia e Informação (NTI), Diretoria de Atenção à Saúde (DAS) e Centro de Controle de Zoonose (CCZ).

Painel– Durante a coletiva virtual, o prefeito ACM Neto apresentou o painel de monitoramento da Covid-19. Elaborada em parceria com a Fiocruz, a ferramenta permite que o cidadão acompanhe diariamente a evolução da doença na capital baiana, inclusive a situação de cada Distrito Sanitário e bairro, com números de casos e de recuperados, internamento e óbitos, entre outras informações. A plataforma pode ser acessada no link painel.covid19br.org/salvador.

Gastos e prestação de contas continuam sob análise do TCU

A pedido do Legislativo, o Tribunal de Contas da União (TCU) continua analisando gastos e prestações de contas do Fundo Amazônia ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico...

Governo anuncia simplificação do eSocial e modernização de normas do trabalho

Novos passos para modernizar as regras que regulamentam o trabalho, eliminar burocracias e trazer mais segurança ao trabalhador. Tudo isso faz parte do programa Descomplica Trabalhista, lançado...