Família suspeitou de rachadura horas antes da tragédia em Pituaçu, diz Neto

Horas antes da tragédia que deixou quatro pessoas mortas no bairro de Pituaçu nesta terça (13), membros da família perceberam uma rachadura estranha no prédio de três andares. Mesmo assim, o município não foi acionado. A informação foi repassada ao prefeito de Salvador, ACM Neto, por técnicos da Codesal.

“Não há motivo para a família persistir dentro de uma casa que pode sofrer o risco de desabamento”, pontuou o gestor, que complementou.

“Existem vários imóveis nessa situação… Infelizmente, as pessoas vão construindo sem técnicas de engenharia” e sem autorização do Poder Público.

“Existe todo trabalho de fiscalização pela sedur. Como a cidade é muito grande e esses imóveis são construídos quase que diariamente, é impossível olhar a cidade toda”, afirmou o prefeito.

“Quero manifestar minha mais profunda solidariedade a essa família. Que isso possa servir de alerta para outras famílias. Essas famílias, por favor, procurem a prefeitura”, pois “nós vamos acolher, colocar no aluguel social”, disse Neto.

Relacionados