PSD decide pela neutralidade no segundo turno

O Partido Social Democrático (PSD) é mais uma legenda que decidiu pela neutralidade na disputa presidencial no segundo turno destas eleições. Em nota divulgada no final da tarde de ontem (10), o presidente nacional em exercício do PSD, Alfredo Cotait Neto, informou que, após consultas internas, o partido vai adotar postura de neutralidade, liberando seus filiados para declarar apoio individualmente.

“O partido realizou consultas internas para definição de seu posicionamento no segundo turno das eleições e, considerando os diferentes cenários locais, decidiu adotar postura de neutralidade, liberando seus filiados para declarar apoio individualmente”, diz Cotait Neto.

Segundo o comunicado, o PSD reafirma seu compromisso, “como um partido de centro, de continuar defendendo os interesses do país e da democracia”. A legenda elegeu 34 deputados federais, quatro senadores, 58 deputados estaduais, e o governador do Paraná, Ratinho Junior. Ao todo, foram 97 representantes eleitos em todos os estados da federação.

Relacionados