Coronel fará parte da CCJ e mais cinco comissões do Senado e do Congresso

Logo em seu primeiro mandato, Angelo Coronel já foi designado para participar como titular de cinco Comissões Permanentes do Senado e uma do Congresso Nacional. Entre elas está a de Constituição e Justiça, considerada a mais importante do parlamento porque é nela que se analisa se um projeto de lei está ou não de acordo com a Constituição Federal. Se não estiver, é arquivado no próprio colegiado.

Formado em Engenharia Civil, para Angelo Coronel assuntos jurídicos não são novidade. “Fui da CCJ na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), quando era deputado estadual”, lembra o senador.

Na mecânica do Congresso Nacional, as comissões são, no geral, a porta de entrada de projetos de lei dos Três Poderes. Dependendo do caráter do projeto, pode virar lei dentro da própria comissão, sem a necessidade de ir a plenário. “Temos que buscar espaço para exercer o mandato e atender a expectativa do eleitor”, resume Coronel a importância de participar de comissões.

O senador eleito pela Bahia com praticamente quatro milhões de votos estará também nos trabalhos da Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC), na Comissão de Relações Exteriores (CRE), na Comissão de Educação (CE) e na Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT). Na CTFC, responsável por fiscalizar os órgãos do Executivo, Angelo Coronel colocará em prática a velha crença de que “na vida temos que fazer tudo com transparência”.

Já a Comissão que cuida da relação do Brasil com outros países ganha, na opinião do senador baiano, importância nesses novos tempos porque “se a economia voltar a crescer, poderemos ter aqui investidores estrangeiros ou missões para atrair empresários que queiram implantar negócios no Brasil”.

Além dessas cinco comissões, das quais fazem parte apenas senadores, Angelo Coronel estará também no quadro da Comissão Mista de Orçamento, formada também por deputados federais.

É dela que sai dinheiro para atender as necessidades de estados e municípios, e novamente a experiência deixa Coronel à vontade para trabalhar. “Por ser da iniciativa privada e por ter sido também prefeito e presidente da ALBA, eu sempre me debruçava no orçamento do estado para poder atender às demandas de vários segmentos. Então sei muito bem o que é transferir recursos de uma rubrica (destinação do dinheiro) para outra. Sei muito bem como você consegue fazer até aditivos e emendas suplementares”, explica o senador.

A CMO é particularmente importante para os estados, porque é nela que se decide quanto cada unidade da federação deve receber e para o que o dinheiro deve ser usado. Angelo Coronel chegará à Comissão com necessidades urgentes da Bahia, entre elas a revitalização do Rio São Francisco, bandeira também de outro senador do estado, Otto Alencar, há quatro anos.

Mas o olhar do senador estará atento ainda às necessidades do Brasil como um todo, e dentro da CMO promete trabalhar para que o Governo Federal tenha recursos que possibilitem o controle dos 16 mil kms de fronteira seca do país, evitando a entrada de drogas e armas clandestinas, “pois o Brasil não produz drogas sintéticas nem as armas usadas pelas altas facções criminosas”, destaca.

Ainda na CMO, Angelo Coronel pretende viabilizar recursos para a implantação da escola de tempo integral, o que não deixa de ser também uma medida de segurança pública. “Nós temos que fixar os jovens dentro da escola para que eles não sejam cooptados pelo crime organizado nos períodos livres”, justifica.

Angelo Coronel também será suplente em outras três comissões do Senado: Assuntos Econômicos (CAE), de Serviços de Infraestrutura (CI) e Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR).

Com a presença em tantos colegiados, muitos com reuniões no mesmo dia, Angelo Coronel já sabe que terá que andar muito pelos longos corredores do Senado. “Já tô pensando em arrumar um patinete pra ir de um canto pro outro”, diz brincando.

Dias e Horários das Comissões do Senado com participação de Angelo Coronel como titular e suplente:

CAE – 3ªS, 10H30

CCT – 3ªs, 14h30

CDR – 4ªs, 9H

CE – 3ªs, 11h

CI – 4ªs, 9h

CTFC – 4ªs, 9h

CCJ – 4ªs, 10h

CRE – 5ªs, 9h

Relacionados